neidan poderrespiracao900.jpg

O PODER DA RESPIRAÇÃO

 

por JOHN KABAT-ZINN

Respiração, Meditação e Quietude

Desde o momento em que nascemos até o momento em que morremos, nós respiramos. O ritmo da nossa respiração varia consideravelmente em função de nossas atividades e nossos sentimentos. Ele acelera com esforço físico ou distúrbios emocionais e diminui durante o sono ou períodos de relaxamento. A título de experiência você pode tentar ser consciente da sua respiração quando você está animado, com raiva, surpreso, e relaxado e perceba como ela muda. Às vezes, a nossa respiração é muito regular. Em outros momentos, é irregular, até mesmo ofegante.

 

Temos alguma medida de controle consciente sobre a nossa respiração. Se quisermos, podemos prender a respiração por um tempo curto ou voluntariamente controlar a velocidade e a profundidade com que nós respiramos.
 

Mais lenta ou mais rápida, controlada ou entregue a si mesma, a respiração continua indo, dia e noite, ano após ano, por todas as experiências e estágios da vida que atravessamos. Geralmente nós a levamos completamente por óbvio. Não prestamos nenhuma atenção a nossa respiração, a menos que algo aconteça para nos impedir de respirar normalmente. Quer dizer, isso se não começarmos a meditar.
 

A respiração desempenha um papel extremamente importante na meditação e na cura. A respiração é um aliado extremamente poderoso e professor no trabalho de meditação, embora as pessoas sem treinamento em meditação achem nada disso e achem desinteressante.
 

As pulsações fundamentais do corpo são particularmente proveitosas para se concentrar durante a meditação, porque elas estão intimamente ligadas com a experiência de estar vivo. Embora teoricamente pudéssemos nos concentrar em nosso coração batendo ao invés de nossa respiração, é muito mais fácil para se tornar consciente da respiração.

O fato de que é um processo rítmico e que está em constante mudança fará com que seja ainda mais valioso para nós. Pois ao nos concentrarmos na respiração quando meditamos, estamos aprendendo desde o início a nos familiarizarmos com a mudança.


Vemos que teremos que ser flexíveis. Teremos de nos treinar para um processo que, não é apenas cíclico e flui, mas que também responde ao nosso estado emocional mudando seu ritmo, algumas vezes de forma bastante dramática.
 

Nossa respiração também tem a virtude de ser um processo muito conveniente para manter a consciência continuamente em nossa vida diária. Enquanto estamos vivos, pois ela está sempre com a gente. Não podemos sair de casa sem ela. Ela está sempre aqui para ser observada, não importa o que estejamos fazendo ou sentindo ou experimentando, não importa onde estivermos. Sintonizar com ela nos traz direto para o aqui e agora. Ela ancora imediatamente nossa consciência no corpo, em um processo rítmico fundamental da vida que flui.

 

Sobre o autor:
Jon Kabat-Zinn é professor Emérito de Medicina e director fundador da Clínica de Redução do Stress e do Centro de Atenção Plena em Medicina, na Escola Médica da Universidade de Massachusetts. Kabat-Zinn estudou budismo zen e é membro fundador do Centro Zen de Cambridge.

 

 

O que é o VIA NEI DAN
 

NEI DAN, é um termo chinês, usado na filosofia taoísta, e significa a Alquimia Interior, a busca interior, através das práticas chinesas de respiração, meditação e consciência corporal.
 

É o aperfeiçoamento do ser humano que acontece quando desenvolvemos a consciência plena dos nossos aspectos físico, mental e energético.

O VIA NEI DAN tem o objetivo de compartilhar os princípios e práticas para interessados em dar os primeiros passos na jornada de busca de equilíbrio físico, mental e espiritual. 

       .